28 de jun de 2010

Exigência


A vida exige demais de mim quando só o que posso dar é amor. Parece que o amor está fora de moda, não serve, perdeu valor no mercado.
Ela quer meu sangue. Eu que nem o tenho mais correndo em minhas veias. O que eu tenho é uma lividez e apatia que me levaram embora as hemácias. Já que o amor não é aceito, ofereço estas gotas de sal que sei arrancar de dentro de mim com um pouco de contração dos músculos e nariz vermelho. Ai, essa vida exige demais.
O amor é tão leve.... e ela não o quer... e ela o rejeita.


Sabrina Davanzo


2 comentários:

Tonin disse...

Queremos sim o amor! E assim entramos no seu blog para ler as suas palavras doces e muitas, muitas vezes cheias de amor.

Mino disse...

amor era Amar.
Te mandei um e-mail.