9 de jun de 2010

Assimétrica


Eu gostaria de fazer poesias, mas me faltam as rimas. Minhas falas são só desencontros. Pareço não saber juntar a com b.
São tantas palavras que não sei o que fazer com elas. Essa vida cheia de opções...
E eu não sei o que escolher, não nasci para combinações.
Até hoje não sei o que é melhor para mim, quem dirá para compor uma métrica.
Meus olhos... Ah! Estes sim veem poesia em tudo. E são verdes...

Sabrina Davanzo

3 comentários:

Mulher de Fases disse...

Identificação completa...
Abços

Nayara Maia disse...

Nem sempre a métrica é importante; poesia é mais que forma, é essência!

Gostei do blog!

Abs

Marcello disse...

Sabrina, nem queria te dizer isso mas, você faz poesia sim !!!
bjs