20 de jan de 2009

festinha cancelada



Preparei, em meu coração,
uma festa em sua homenagem.
Quanta bobagem! você resmungou.
Nosso amor é algo simples e normal
como a vida de qualquer casal.

Dispensei o moço do balões

dando uma desculpa qualquer

rapaz, me perdoe...
ligo outro dia quando outra oportunidade tiver.

Apaguei as luzes do salão

desliguei a música ambiente
tirei meu baton
e no portão passei a corrente.

Ao sair, coloquei um cartaz:

Desculpe, amigos
a festa foi cancelada. Ele não quer fazer barulho
prefere que eu ame calada.


Sabrina Davanzo


8 comentários:

fernando disse...

tem sentires que brincriam letras e fonemas)
como bolhas de sabão
lentamente sopradas(quase sussurradas)

crescem
e
estouram
subitamente...

essa poesia sua
tem esse humor
da bolha
de sabão


evoé!

Sabrina Davanzo disse...

Ei, Fernando que linda sensação
minhas humildes palavras lhe causaram.
Fiquei emocionada! :)

Obrigada pela visita!

bjim!

Anny disse...

Sabrina:
Suas palavras tão delicadas, conseguem fazer um desenho do mesmo tamanho delas.
Prabéns!

nina rizzi disse...

eu gostei demais daqui. também. e ao contrário do que diz nossa língua, essa não é palavra de exlusão, antes, verdade.

ah, eu adoro fragmentos...

Sabrina Davanzo disse...

Anny:
Obrigada por estar sempre por aqui..
vc é mto gracinha!
Bjim!

Sabrina Davanzo disse...

Nina, adorei sua visita!
também gosto mto de fragmentos.. pequenos, desconexos.. e dizem tanto..

Volte mais vezes!
Bjim!

Ana Paula Sampaio disse...

Oi Sabrina, hoje vim com calma e li vários textos. Continuo impressionada com a delicadeza e sensibilidade com que você escreve. Delícia! beijos!

Sabrina Davanzo disse...

Ei, Ana!
Obrigada por voltar! Quem bom que vc tem gostado!
Também estou sempre lá no seu cantinho.. :)

Bjim!