8 de set de 2010

Respeitável público


Desconfio que das cartolas dos mágicos
saia mais que coelhos orelhudos.
Por isso, a partir de agora,
eu vou armar minha lona de sonhos
e produzir o espetáculo que eu bem entender.
Bem-vindos ao meu circo!
Aqui, eu escolho o grande truque!
Então prestem bem atenção:
Senhoras e Senhores,
vocês verão,
bem diante dos seus olhos curiosos,
sair de dentro desta cartola,
a felicidade que tanto desejam.
Poderão presenciar também,
com suas feições afetadas,
pular para fora, sem demora, cerejas, amoras
e um tubo de chantilly importado em spray.
Enquanto comem, espirrem à vontade
a deliciosa iguaria em quem lhe faz companhia.
Aproveitem que é só hoje!
Acaba de sair da cartola,
como numa pintura moderninha,
areia, mar e uma bela esteira pra você deitar.
Seu local de repouso está posicionado
bem debaixo de um coqueiro
onde faz sombra o dia inteiro.
Por essa, ó respeitável público, você não esperava!
Acabo de tirar da cartola todos os seus amigos
reunidos num domingo
jogando conversa jogada fora.
Vejam só!
Essa cartola é mesmo de muita serventia,
obedece minha imaginação.
Que belo ofício é esse da ilusão!
Agora vem entrando os palhaços e trapezitas
que a vida é feita de um monte de coisas.
Debaixo da minha lona de estrelas
cabe o mundo das atrações
entra quem compra ingresso para delírios.
Tem equilibrista?
Tem sim, Senhor!
A mágica me faz levitar,
partir, desaparecer,
andar sobre pregos sem doer.
Esse é o encanto!
Há quem ache,
no fundo da cartola,
solução até para os males do coração.
Fecha teus olhos
vai começar a próxima atração.

Sabrina Davanzo

3 comentários:

Poupée Amélie™ disse...

Que deliciosa viagem a esse circo imaginário! Que saia da cartola do mágico-palhaço só alegria!
BjO* Sabrina!

kellymendes' disse...

Que saia da cartola do palhaço só alegria :o)

Renata de Aragão Lopes disse...

Fechados! : )