20 de set de 2010

Destino

Honestamente ela nem sabe o que desejar. Seria preciso?
Às vezes sente-se obrigada a sonhar quando tudo o que queria era libertar-se de qualquer esperança e caminhar em direção ao nada. Porque até no que não existe é possível encontrar algo de extraordinário. Não há dor, frustração, fracasso. Apenas a leveza de ter deixado a vida acontecer sem lhe impor obstáculos.
Talvez fosse necessário aprender com os rios, que aceitam o curso das águas e se moldam a elas. Chega de lutar em vão. O que ela quer é confiar no destino e deixar que ele se cumpra.
Se todo mundo já nasce com uma história, por que fugir do roteiro? Por que lutar contra o vento?
Tem sempre anjos que lhe fazem companhia e lhe sopram segredos milenares sobre ouvir sua intuição. “Corra, não há tempo a perder...” Sussurram os anjos enquanto ela decide se sonha.

Sabrina Davanzo

2 comentários:

Franck disse...

'pq até no que n/existe é possível encontrar algo extraordinário'... Fico com essa frase e refletirei sobre!
Uma boa semana!

Anônimo disse...

Quem dera ter o luxo de apenas deixar o rio correr, tenho pressa, mas não consigo sair do lugar...
Adriana-Belém-Pa