10 de dez de 2008

Um Lugar


Tantos anos presa àquele lugar que assistiu as suas frustrações e ânsias. Cada parede, cada esquina daquele pedaço de mundo era uma testemunha muda de sua vontade de sair dali.
Quando finalmente conseguiu, achou que jamais voltaria.
Tinha para si que casa é onde está o coração, e estava certa de que o seu nunca estivera naquele lugar.
Arrumou as malas como se arrumasse a própria alma.
Despediu-se com pesar afinal, não era pelas pessoas que não se sentia aceita.
Partiu.
Visitou lugares, conheceu pessoas e amores.
Experimentou sabores e emoções que certamente não conheceria se tivesse ficado onde estava.
Com uma curiosidade infantil, aproveitou cada segundo de estadia.
Depois de tantas velhas novidades a inquietude voltou.
Sentiu, pela primeira vez, vontade de ir para casa.
Ela se lembrou de que nada mais havia de estar do jeito que deixou.
Tudo se ajustou à sua ausência. O que ficou também teve um novo começo. Era assim que funcionava a adaptação.
Voltou. Chegou a tão pouco tempo e já se vê nos reflexos das vidraças, nos sorrisos dos vizinhos de outros tempos.
Foi preciso ter o pé em outras superfícies para conhecer a si mesma e suas origens. Ter certeza do lugar ao qual sempre pertenceu.
Hoje, ela sabe que partir não é uma obrigatoriedade, ir adiante é só mais uma escolha e que a volta é muitas vezes a melhor opção.
Sentir-se em casa não é uma questão de ambiente mas de adaptar-se a si mesma.
Hoje, ela pode estar em qualquer lugar porque sabe onde está seu coração.
Ás vezes, é preciso sair para se encontrar.

Sabrina Davanzo




12 comentários:

malu disse...

Que lindo, me identifiquei com esse texto. Parece minha relação com o lugar SP/RO! Acho que voce quis dizer exatamente o que eu sinto!

Já adorei seu blog.

Além de lindo esteticamente, os textos têm uma profundidade sincera e sensível!

Parabéns!

Sabrina Davanzo disse...

Malu! que bom te ver aqui e que bom que gostou!
Tb ficou assim.. sempre divida entre Vga e BH.. rs

Bjim!!

Anny disse...

Um texto perfeito. Parabén! Muito escrito. Adorei.
A Rosana do QL indicou vc e aqui estou. Adorei.

Até mais.

Anne disse...

Olá peguei um link no Ql. Legal o blog, gostei muito!! Parabéns. Se quiser visitar o meu é:

http://www.periodicodebordo.blogspot.com

souto disse...

Rosana Hermann indicou no blog dela e já te favoritei.
Parabéns. Lindos pensamentos.
Sérgio

Rico disse...

Lindo!

Beatriz disse...

Vi a indicação no QL e adorei o blog.
Super me identifiquei com o texto, acho que conta um pouco de todos nós, não?
Parabéns! Belíssimos texto e belíssimas imagens.
Um grande abraço.

Marlise disse...

Lindo. Amei este post. Também sinto isto. Embora tenha uma vontade muito grande de sair da minha terra, descobri que é preciso me adaptar melhor. Gosto daqui. Apenas tenho que me adaptar mais para me sentir melhor.

Luciana disse...

ADOREI!!!
Acho que cada um quando muda de cidade, de lugar, de vida, de pessoas sente exatamente isso que você colocou no texto, q esta magnificamente lindamente escrito.

Me emocionei muito...to aqui com lagrimas escorrendo...hahahahaha...isso é a boa leitura que nos emociona......foi a primeira vez q li um texto que realmente traduz o que foi a minha mudança de Ribeirão Preto/SP para Joinville/SC.

Parabéns!!!!

Paulets disse...

Ilustrações incríveis, amei!

Family disse...

"Às vezes, é preciso sair para se encontrar."
Lindíssimas palavras, amiga!
Obrigada por, mais uma vez, iluminar meu caminho com elas...

TaTa disse...

E onde está "Sabrina" inversa em tweets?
Seu blog é incrivelmente bom.