19 de out de 2008

Auto-retrato





Principezinho subiu o morro e viu o mundo. Contemplou, ao longe, toda a vastidão do que acontece lá fora. Descobriu que a felicidade não é colorida como os quadros da sala de estar. Ela desbota, envelhece e mancha.
Principezinho voltou. O colo da mamãe é mais seguro. De lá, tudo é mais bonito. Não há monstros para enfrentar.
Principezinho acha que o tempo será generoso com ele e, por isso, adia o confronto. Só mais um dia...
Assim, no seu mundo lúdico, o peso é como algodão-doce, a dor sara com um sopro e a ameaça é só uma sombra na parede do quarto.
Ah, Principezinho! A vida é tão mais vasta que esse seu carrossel. O seu dinamismo vai além do sobe-e-desce da roda-gigante. Para ser feliz, é preciso muito mais que velhos homens fantasiados de palhaço. E para estar seguro não basta se trancar dentro do guarda-roupas ou se esconder debaixo da cama.
O que seus olhos viram, seus pés ainda não percorreram. Há outros tipos de toque além do da mamãe. Existem mais cheiros que o de chocolate quente com biscoito. E as brincadeiras são mais reais do outro lado.
Doce menino, o morro é menos ameaçador do que parece. Ele nem se compara aos vilões dos quadrinhos. Mas para transpô-lo, é preciso ter a grandeza dos gigantes e a coragem dos super-heróis.

Sabrina Davanzo





5 comentários:

Gabriela disse...

Consegue retratar nos seus textos a simplicidade de forma profunda. Perfeito o blog!
Por: Gabi

José Lucas disse...

Sabrina, Vim ver. Podemos entender que ele sente segurança no colo da mãe. Lá ele fica em vias de realizar o irrealizável - Édipo e Jocasta. Mostros há de mais e o principal é o próprio pai, o próprio rei. Por isso, o nome de complexo. Bj. :-) Saudades...

Raquel disse...

que linda estréia, sapriiina!
adorei, amiga...

boas inspirações pra vc, sempre!

Marcelo disse...

Saca tudo a menina... Dá-lhe Ticrica!!!

Family disse...

E tudo começou com o Principezinho... Não o Principezinho que aqui está retratado, mas o Principezinho que existia em você e que foi além, se libertou, atrevessou a montanha e ganhou mares de conhecimento.
O Principezinho já não pode voltar. Ele já não cabe naquele mundo minúsculo. Sua essência é maior e seu coração carrega mais conhecimento que toda a biblioteca de sua casa.
O Principezinho cresceu. E se transformou em VOCÊ.
Parabéns pelo crescimento constante e pela eterna busca do novo.
Seu caminho está sendo trilhado e seu destino vai muito além do que qualquer outro imagina.
Quero estar por perto quando isso acontecer, poder te dar um abraço e dizer "Eu sempre acreditei em sua capacidade, minha amiga!"
Amo muito!!