26 de out de 2010

Verdadeiro ou falso?

Eu invento felicidade para me enganar. Acredito tanto que já não sei se essa alegria é de mentira ou de verdade.

Sabrina Davanzo

4 comentários:

Déborah A. disse...

Nem eu , querida. Estou tentando também entender a minha. Belo texto !

Everton Augusto disse...

Eu invento o mundo.
Invento o que eu acredito, minhas mentiras, minhas verdades, minha vida... e por vezes me perco em minhas invenções.
Abraço.

Lívia Novaes disse...

Acho que é mais fácil gerar um sorriso verdadeiro de um sorriso "falso" do que de sorriso nenhum. Talvez, então, seja importante inventar uma felicidade de vez em quando: ela acaba atraindo felicidades mais leves e legítimas.
Talvez não importe tanto o fato de ser mentira ou verdade. Melhor ir acreditando na alegria pra ver onde vai dar. ;)

pri freire disse...

és a dona de uma das risadas mais verdadeiramente feliz que já tive o prazer de compartilhar!

“A natureza alegre do espírito cativa corações. Pessoas alegres são amadas por si, pelos outros e, principalmente, por Deus. Alegria é um remédio. Ela remedia os conflitos e une os corações partidos. Quando a pessoa é alegre, o mundo fica alegre para ela. Face sorridente, palavras doces, atitude positiva, olhar sincero e relações cordiais são os meios de adicionar espiritualidade às ações. Manter a face alegre não é brincadeira, exige um esforço extraordinário.”
BK Achuthan, Cheerfulness, The World Renewal