31 de ago de 2010

Rotina

Todos os dias eu nasço e morro. Nasço e morro. Nasço e morro num infinito ritual.
Nasço e morro. Nasço e morro que é para me desfazer do que não valeu a pena, do que não foi completo. Nasço e morro para experimentar o novo.
Nasço e morro numa suave rotina de me deixar ir e voltar sempre outra, outra... Outra que me faz ser eu.
Se não gosto da que sou hoje, não faz mal. Amanhã já não serei. Inconstante diante do meu próprio eu. E é assim que eu aprendo: na marra! Nascer e morrer todos os dias.
Hoje nasci meio sonhadora, mas já passa da hora de enterrar-me. Amanhã devo nascer mais sedutora que é para atrair mais vida e dar tempo de realizar tudo o que eu quero.
Depois é morrer. Nascer. Morrer. Nascer até o infinito. Sempre. Nunca a mesma.

Sabrina Davanzo

7 comentários:

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Lindo o texto, lindo mesmo.
Eu ouso dizer: Nascer e nascer, dia após dia!

Beijos Imundos!

Poupée Amélie™ disse...

Nascemos e morremos, diariamente.
Indiscutivelmente verdadeiro.
BjO*

Renata de Aragão Lopes disse...

Exatamente por isso, já vim
RENATA:
aquela que renasce a cada dia!

Beijo,
Doce de Lira

formaxima.com disse...

Sabrina passei para conhecer seu blog ele é not°10, show, espetacular desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
Um grande abraço e tudo de bom
Ass:Rodrigo Rocha

Pérola Anjos disse...

Nascer e renascer! Um ciclo encerra e, a partir dele, outro recomeça. É o vai e vem da vida! O eterno vai e vem...

Gostei muito do teu cantinho e das tuas palavras! Escreves lindamente!

Beijos!

kellymendes' disse...

adorei teu blog,
te seguindo .

kellymendes' disse...

odoreeeei seu blog é de encantar a intimidade que vc tem com as palavras parabéns viu ?
te seguindo beijos .