17 de ago de 2010

Antônimos



Ela que era noite,
resolveu ser dia
Em vez de chorar,
sorria
Em vez de gritar,
pedia
No lugar da revolta,
cedia
No lugar da reclamação,
compreensão
E, para quem nunca estava disposta,
diversão
Para fazer tudo diferente,
preferiu os antônimos aos sinônimos
nada de letargia, monotonia, empatia
Sua vida ganhou novas cores
e seu coração,
mais amores

Sabrina Davanzo




2 comentários:

Clara Gontijo disse...

Assim que eu gosto de ver!!!! :) lindo!

Poupée Amélie™ disse...

Lindo! Lindo! Lindo!
Não apenas rimas, mas sentido, conteúdo.
Amei, Sabrina!
;)