25 de mai de 2010

Cobrador


Todos os dias, um homenzinho muito dos bravos que trabalha para o setor de Realizações Pessoais, vem bater à minha porta.

- Bom dia! Já pensou no que vai desejar hoje? Já deu entrada no seu carro?
- Olá! Posso saber como estão os seus planos de investir em uma pós? Está ficando para trás, heim? O mercado daqui a pouco não quer gente como você.
- Como vai? Devo lhe informar que a senhorita já começa a passar da hora de casar e claro, comprar um apartamento.
- Com licença, pretende ficar parada aí até quando?
É assim, cobrança atrás de cobrança. Tornei-me uma eterna devedora de mim mesma. O tempo todo ele me diz o que fazer para seguir nessa busca sem fim.
O homenzinho trás consigo alguns documentos com regras como: “Para ser feliz é preciso chegar Lá. Lá é um lugar que só se alcança com muitas conquistas. De preferência, uma seguida da outra.”
Meio frustrada, respondo que, na verdade, nem sei se quero conhecer esse lugar. Ele imediatamente me repreende dizendo que não é permitido fazer escolhas. “Que asneira é essa? Lá é onde todo mundo quer chegar. É para onde todos devem ir. Se não se empenhar, irá ficar sozinha aí onde está.”
Passo da frustração a tristeza. E logo ele soa a trombeta: “Isso também é inaceitável. Não se pode ficar triste, não há tempo para sentir-ser perdido. Quem é que precisa refletir quando já se sabe o que deve fazer?”
Eu não tenho outra opção. Encaminho-me para a imensa fila de gente com feições cansadas e abatidas, que há muito tempo caminha tentando encontrar Lá. Essa terra prometida da felicidade e realizações.

Sabrina Davanzo

2 comentários:

Mulher de Fases disse...

Sabrina,
Tem um selo p/ vc lá no meu blog.
Esse é diferente e tem uma brincadeira, caso queira participar.
Abços

Luana Gabriela disse...

sabrina, eu pretendo chegar ao Lá, com um sorriso enorme no rosto e levar alguém comigo. Sozinah não vou a lugar algum e muito menos chego Lá, entende?


Amei o texto.

Bjos