31 de jul de 2009

Refeição

Vez em quando ele come jiló. Só para lembrar que existem coisas bem mais amargas que sua vida.

Sabrina Davanzo

4 comentários:

BAR DO BARDO disse...

Que excelente exercício de degustação filosófica!

Elaine Crespo disse...

Sabrina

Adorei a frase!
Aqui tudo sempre perfeito!
Acho que tenho que comer jiló!!(risos)

Belo Sábado

Beijos
Elaine

Sus-pensa disse...

Poxa, justo eu que gosto tanto de jiló... no meu caso, pra lembrar de coisas ruins (não necessariamente amargas), piores que a minha vida, recorreria a queijo... blergh!


Beijo menina!

Renata de Aragão Lopes disse...

Meu paladar é incapaz
de me dar essa lição! (risos)

Beijo, Sabrina!