1 de fev de 2009

Sem palavras




Queria enviar uma carta. Uma folha frágil que atravessaria um oceano para chegar ao seu destino.  Uma simplicidade em meio às mensagens instantâneas.  Pegou o lápis e o papel. 
Tentou falar sobre saudade e distância. Melhor não... isso poderia lembrar que o que existe agora é só falta.  

Quis comentar sobre o tempo. Estações desarranjadas. Como pode, frio em pleno verão? Soaria muito artificial... uma carta indignada com a meteorologia quando se havia tanto a falar sobre sentimentos.  
“ Ainda lembro daquele dia...”  será que voltar ao passado seria uma boa forma de  se falar sobre o presente?  Não sabia por onde começar. 
Difícil colocar os pensamentos na ponta do lápis.  
Queria contar com andava a vida, como estava se adaptando.... Mas, e se não fosse de seu interesse saber? 
“Como vai?”... Um cumprimento é uma boa forma de dar início a uma conversa... e se não estivesse interessado em descrever como ia?  Poderia nem estar indo.  
Não sabia o que dizer. Chorou. E sobre a folha suas lágrimas ficaram impressas. Poesia viva que sai da alma.  
Guardou em um envelope... enviaria um papel marcado pela mais pura impotência, diante do não saber como se expressar. 
Finalmente conseguira através de pequenas gotas o que as letras teimavam em não dizer.  Falou sobre tudo, sem dizer absolutamente nada.  
Ainda viveria muitos momentos assim pela vida. Momentos (alegres ou tristes) que não são traduzidos por palavras e sim pelo coração.    

Sabrina Davanzo 


11 comentários:

Júlia disse...

Realemente é muito dificil, as vezes, expressar sentimentos em palavras. Parece que tem hora q um amigo não enxerga o valor q ele possui para você (como pode?)ou então nós mesmos não conseguimos mostrar esse valor a ele.

Marlise disse...

Lindo demais, demais, demais!!! O coração disse tudo. Poxa! Adorei!

Marlise disse...

Sabe o que eu faria? Falaria sobre a saudade. Sem ser muito insistente e sem parecer muito chata. Depois falaria sobre a falta. De maneira simples e direta. Daria certo?

Marlise disse...

Recebi por email meus comentários acima. Não sei porque e o que devo fazer. Pode me explicar?

Anita disse...

"será que voltar ao passado seria uma boa forma de se falar sobre o presente?"... também me pergunto muitas vezes isso mesmo... mas acabo sempre por deparar com a dura realidade que o presente e o futuro depende de nós, e o passado, por muito que custe, já passou e por vezes só nos traz dor, aliado a alguma nostalgia. O passado não faz bem a ninguém, mas é bom relembra-lo, para nos fazer andar em frente.

Descobri o teu cantinho maravilhoso e agora sigo-o sempre que posso.

Beijinhos a ti **

Sabrina Davanzo disse...

Olá, Marlise!
Uai.. não entendi também não.. acho que isso não é comum... será que foi alguma falha do blogger?
De qualquer forma, para mim aqui não mudou nada não...

Bjim!

Sabrina Davanzo disse...

Olá, Anita! Seja bem-vinda!

realmente o passado é contraditório.. às vezes faz bem olhar para trás e relembrar o que foi bom.. mas a nostalgia que isso traz pode ser bem doloroso.. o melhor que temos a fazer é continuar seguindo em frente!

Beijinhos! :)

Ana Paula Sampaio disse...

Sabrina, que lindo... Saudades de escrever cartas de verdade e recebê-las também... Fazia isso na adolescência, quando internet era coisa que nem se imaginava... Não me lembo mais sobre o que escrevíamos... beijos!

Sabrina Davanzo disse...

Ana, também tenho saudade desse tempo.. tão bom chegar uma cartinha toda caprichada em casa... quando chegava, outras tantas coisas já haviam acontecido.

Bjim!

Anita disse...

Marlise, se me permite: recebeu os comentários por email porque deve ter seleccionado uma opção, no momento que comentou o post, que diz o seguinte: "Os comentários de acompanhamento serão enviados para..." e depois vem o seu endereço de mail. É só uma questão de entrar como se fosse comentar e descer a janela, até surgir aquela frase e faz "cancelar a inscrição". Creio que foi isso que aconteceu ;)

***

Marlise disse...

Anita, pode ser realmente o que disse. Nunca me dei conta de que poderia ser por isto que alguns comentários voltavam para meu email. Obrigada pelo esclarecimento. Abraços.