10 de fev de 2009

sobre despedidas



Acordou de um sobressalto no meio da noite.
Na penumbra do quarto, bem perto da caixa de brinquedos, o viu passando bem devagar com sua casa nas costas.
- Vais embora?
- Desculpe. Não quis incomodá-la. Sim. Já é tempo.
- Não gostates da minha companhia?
- Muitíssimo. Mas devo partir. Outros amigos me esperam.
- Ias sair sem dizer adeus...
- Não me agradam as despedidas. Nunca lhe esquerecei. És uma grande amiga.
- Então por que não ficas mais?
- Não devo. Cada um tem o seu tempo na vida do outro. Agora, fiquemos com a ternura de uma grande amizade.
- Pegaste tudo? Não sentirás frio? Chove lá fora...
- Sim. levo tua compreensão e teu carinho. Me basta.
- Já os tem. Sabes que sim. Para sempre.
- Então me satisfaço. Vou feliz e sem culpa.
- Te gosto muito. Sentirei saudades.
- Eu também. Ainda nos resta as lembranças. Elas nos confortam.
- Cabe tudo nesta tua casa?
- Cabe toda a liberdade que preciso.
- Não te demores mais. Bom ter você em minha vida. Fique em paz.
- Tu também. Desejo-lhe bons recomeços.

Adormeceu.
De manhã, nenhum sinal.. Saiu tão em silêncio como chegou.

Sabrina Davanzo





14 comentários:

Caá disse...

despedidas são tristes :/

Sabrina Davanzo disse...

Ei, Caá!
Sim.. despedidas são sempre tristes.

Obrigada pela visita! Bejim!

Maria Fernanda disse...

- Não devo. Cada um tem o seu tempo na vida do outro. Agora, fiquemos com a ternura de uma grande amizade.

tão belo.

Sabrina Davanzo disse...

Ei, Fernanda!
Obrigada pela visita! :)

Juliano Jacob disse...

Preocupação com o bem-estar de outrem é típico de relacionamento entre amigos...

Sabrina Davanzo disse...

Juliano, obrigada por sua visita!

Sim.. os amigos verdadeiros sempre se preocupam uns com os outros.

Bjos!

marlise disse...

Que separação mais maravilhosa. Sem os pesadelos de outras. Adorei.

Sabrina Davanzo disse...

Bom seria se todas fossem assim não, Marlise?

Final Cut Edições disse...

Despedir-se de amigos é tão ruim como encontrar-se com inimigos...

O Profeta disse...

Construí um abrigo no deserto da emoção
Os vales são as ruas de um Deus
Fecha-se a alegria da terra
Um último olhar de amor, solto dos olhos teus

Na noite tudo se perde
Mora a sombra o desvario
A indomável vontade do amor
Tem a força de um Rio

Boa semana


Mágico beijo

nina rizzi disse...

eu falava ainda há pouco sobre liberdade. essa bazófia...

ainda bem que podemos sentir saudade. não basta, mas é o suficiente :)

anny-linhaozzy disse...

Sabrina:
Despedidas são sempre tristes. Mesmo as necessárias.
Beijos,
Anny.

Bill Falcão disse...

E ali vai o caracol, levando sua casa, sua vida...
Com ligeiro atraso (é a crise, sabe como é, né?), vim agradecer sua gentil visita e conhecer suas belas palavras, vizinha (é, também sou de BH)!
Bjoooooooo!!!!!!!!

Sabrina Davanzo disse...

Ei, Bill!
Obrigada por passar por aqui!
Que legal! somos vizinhos! :)

Um beijo!