18 de mar de 2011

Sincero

A sinceridade pode ser, algumas vezes,
uma bofetada na cara dos sonhos.

Pode ser aquela pedra amarrada na ponta da corda
que faz peso para o balão não sair do chão.

Se a verdade que você queria ouvir é irreal demais,
a sinceridade acaba doendo mais que uma mentira.

Ainda existe gente sincera.
Mas também ainda existe gente que quer voar.


Sabrina Davanzo

5 comentários:

Arthur Tavares disse...

A verdade é algo extremamente perigoso de se administrar:
Verdade de menos é enganação;
Verdade no ponto pode ser manipulação;
Verdade em excesso é grosseria.

Arthur Tavares

Beta disse...

Oi,Sabrina! Antes de qualquer coisa quero te dar PARABÉNS!!! Sou viciada no seu blog e já postei textos seus no meu tbm. Tô doida pra comprar teu livro e queria saber se vende em livraria ou so pelo blog.Muuack

Carol Daimond disse...

Ei Sabrina, adorei seu blog. Muito lindo tudo.
Da uma passeada pelo meu tbm, acho que vc vai gostar.
beijo Carol (Blog ovelha negra)

Andréia disse...

Sabrina, você é uma flor.... tão sensível.. tão intensa, tão profunda.... e muito sutil... não é qualquer alma que tem o toque sutil e poético ,mesmo querendo..quem dera conseguir traduzir em palavras da mesma forma que faz... enquanto isso me identifico e roubo suas palavras (respeitando a obra autoral sempre, claro rs, rs)e faço delas as minhas !! Parabéns pela capacidade, pelo dom muito bem empregado ;)) Andréia

Sabrina Davanzo disse...

Schopenhauer falava que a solidão faz os seres excepcionais... Clarice Lispector quando estava triste, dizia só estar um pouco cansada....Uma vez, num encontro de escritores em Batatais,SP a Lígia Fagundes teles me deu um abraço demorado "Meu jovem , esse abraço só vai aumentar a sua solidão" E voce diz que a verdade é um tapa na cara dos sonhos.... Sou S I N C E R O quando falo que gosto da sua arte pela coerencia de sentimentos Sou S I N C E R O quando adoro as suas ilustrações porque parecem escolhidas como uma roupa de ocasião especial. Grande Sabrina, no mais, nessa solidão cheia de gente é outono e a vida é facil. Um abração S I N C E R O.

José Luis ( por e-mail)