8 de jan de 2010

Espertinho

Se achava tão esperto... fugia da realidade... até a vida ele tentava enganar. Diante dela, fingia ser a pessoa mais feliz e satisfeita do mundo. Só existia uma pessoa que ele nunca conseguia passar para trás: a sua consciência. Essa sabia direitinho tudo o que ia em sua cabeça e e em seu coração.

Sabrina Davanzo

2 comentários:

Maria Fernanda Probst disse...

Não gosto dos espertinhos que fingem ser o que não são.

BAR DO BARDO disse...

Consciência é namoradinha pega-pé!