7 de jan de 2010

Casa nova


Procurou no quintal de casa um lugar melhor para viver. Encontrou, no pé da goiabeira, um ninho onde pequenos passarinhos viviam a cantar. Pensou que talvez fosse o lugar perfeito, mas esqueceu-se de que para viver ali era preciso ser livre. E ela... bem, ela ainda trazia uma corda amarrada ao pescoço.

Sabrina Davanzo


6 comentários:

Anny disse...

Boa tarde, Sabrina!
Poucas palavras que revelam uma situação muitas vezes esquecida...
Parabéns!




*Feliz Ano Novo!
Beijos.
Anny

Luana Gabriela disse...

Mesmo com a corda no pescoço, vale lembrar o que disse Caio Fernando Abreu - É difícil aprisionar os que têm asas.

Bjos

Maria Fernanda Probst disse...

Que triste isso. Querer ser livre e não poder sê-lo. Liberte-a, então.

Beijo moça

Talita Prates disse...

ah, essas cordas...

Muito bonito, Sabrina.

Um bjo.

dias-novos repletos de coisas boas pra vc.

BAR DO BARDO disse...

Chamo de paradoxo?

Renata de Aragão Lopes disse...

Linda ocasião
para que ela
se desfizesse
das amarras...

Beijo!