19 de mai de 2011

Ainda não


Diante da possibilidade de ter, aos 28 anos, uma casa própria, em um lugar previamente estabelecido, me pego pensando: não quero me condenar a viver aqui para sempre. Ainda tenho muito o que andar até encontrar um lugar para morar.

Sabrina Davanzo

2 comentários:

Paulo M. disse...

Mais importante do que a casa onde se mora é onde a casa mora em você.

Fátima Scanoni disse...

É melhor pensar que o mundo todo pode ser nossa casa!