19 de mai de 2011

Aceita?



A gente pode tomar um café.
Tomar um avião e ir pra Paquetá (nem sei se é brega, mas vá lá...). Vai que dá?

Não se faça de difícil não.
Vem, toma minha mão e me leva pra qualquer lugar.
Eu sei que pode ser irrelevante o que eu sinto nesse momento,
mas é importante (pelo menos para mim) que você saiba que eu não sou sempre assim,
não costumo me oferecer. É que eu to querendo mesmo você.

Diz que sim? Será um prazer.

Sabrina Davanzo

*Inspirado em um Job aqui da agência = )

2 comentários:

Guilherme disse...

O sim é a porta que se abre, é o mistério revelado, é o avião, o café, as mãos dadas. O sim é a permissão pra que a vida entre e se faça irmã, mãe, amante. O sim é garantia de incertezas e belas oportunidades. O sim é a entrega, a gratidão, e o sorriso. O sim é apenas o começo.

Poupée Amélie™ disse...

Gostoso d+ esse texto!