4 de nov de 2010

No caminho


… pode-se comparar à sensação de caminhar em um corredor estreito, margeado por flores que beijam suas canelas na medida em que você avança.
Ao serem tocadas, elas fazem uma espécie de cócegas doce e divertida. Suas pétalas sacodem levemente o pingente da tornozeleira.
É uma reverência simples que, na pressa, você nem nota.
Tenho me demorado pelos caminhos só para receber esses beijos que são capazes de mudar toda a cor do dia.
Atribuo a esses momentos o nome de paz, mas talvez não seja bem isso... Porque paz é quando além de sentir os lábios das flores, você consegue ouvir o que elas lhe dizem.

Sabrina Davanzo

3 comentários:

Débora Cecília disse...

e caminhando entre as flores, tenho certeza de que você se torna uma delas...

http://euborboleta.blogspot.com/

Fátima Scanoni disse...

Muito singelo, consegui até caminhar por esse caminho enquanto lia... rs

Iza disse...

Todos os dias quando vou para o trabalho passo por flores de cor lilás espalhadas pelo chão. Como sou uma das primeiras a passar por lá elas ainda guardam suas cores, até que sejam pisoteadas e existam apenas nas solas de sapatos de descuidados que não as notam. Eu as sinto e as escuto todos os dias e elas me dizem que a vida é da cor que a gente pinta!