11 de nov de 2010

Colheita


Meu pensamento estava em pleno salto
quando soube que não havia uma grama macia
Pensamento é fruto que dá na árvore da imaginação
tem que ficar de olho
se não vem o coração e apanha antes da hora
se não ele cai de maduro, como agora
Bem feito!
Onde foi que ele aprendeu que fruta
por mais deliciosa que seja
quando vai ao chão não sofre arranhão?
Antes tivesse ficado preso ao pé
morrendo de medo
mas experimentando, em segredo, o gosto doce da ilusão

Sabrina Davanzo


5 comentários:

Everton Augusto disse...

Meu pensamento parece que fez curso de voo. O danado quase me tira do chão junto com ele.
:D
Abraço.

Fátima Scanoni disse...

Ai que medo disso, não quero que o meu caia... tá tão bom!Realmente ficar no pé me parece mais seguro mais um dia alguma coisa vai ter que acontecer...

XANDY disse...

...NOTA 1000...FANTÁSTICO...o momento certo de apanhar ou não a fruta do pé chama-se maturidade, a gente chega lá...rsrsrs...BEIJOS

LAR DOCE LAR disse...

Sabrina, tuas páginas são lindas e delicadas.
Tenho uma página que fala sobre borboletas fadas e anjos e tem uma frase sua que diz _ "Se paixão é ter borboletas..." Gostaria de coloca-la lá nas minhas páginas, com os devidos créditos, se me permitir, é claro!
Um grande abraço.
Já te sigo...

Istares disse...

Já meus pensamentos fazem questão de subirem no mais alto dos montes e de lá se jogarem, disparando tolos até o chão. Após chocarem-se com o solo, agora zonzos e feridos, levantam-se trôpegos e abrem um largo sorriso de quem se divertiu. Oscilantes e fascinados, sem sequer limparem os trapos sujos, correm, encantados, à procura de um monte mais alto, como uma criança que nunca desanima, que se entrega ao mundo. E eu sou como uma mãe, que corre atrás das crianças para não perdê-las de vista, e assim se machuca por cada capricho de suas crianças sapecas. Mas o que posso fazer, se os amo e sem eles não vivo?
Abraço, Sabrina ^^
Adoro este blog =D