21 de ago de 2009

Peso para o que é leve


Tenho pena dos pesos para papel. Por mais que alguns sejam realmente lindos, nada muda seu triste destino de ser um empecilho na vida do que é, por natureza, leve.
E o pior é que tem gente que se parece com eles. Nasceu para acrescentar toneladas à vida do outro.

Sabrina Davanzo

7 comentários:

BAR DO BARDO disse...

filosofia pura.

mim gostar!!!

Renata de Aragão Lopes disse...

Que olhar inusitado
para este objeto!
Amei!

Polly disse...

Sabrina, simples e sábias palavras, uma aliteração total!! hehe

Beijo

Jou Jou Balangandã disse...

Ei Sabrina, tem gente que é assim mesmo. Ocupa um espaço gigantesco, não acrescenta nada e ainda destoa do ambiente.

Lindo blog!


Bjos

Jou Jou Balangandã disse...

Ei Sabrina, tem gente que é assim mesmo. Ocupa um espaço gigantesco, não acrescenta nada e ainda destoa do ambiente.

Lindo blog!


Bjos

Djabal disse...

De fato, também estou lendo, e gostando muito do livro, e da maneira com a qual ele aborda as questões mais importantes. Dos mais diversos pontos de vista.
Você fez uma excelente síntese.
Beijos.

Nanda disse...

lindo! certa vez escrevi sobre pesos de papel...

gostei daqui.