23 de nov de 2013

O oposto do certo






 Praticar o desapego.
Esperar pelo melhor.  
Viver o agora. 
Não olhar para trás. 
Seguir em frente. 
Não dar o braço a torcer. 
Ser mais eu. 

São tantas regras de autoajuda
 que acabo me esquecendo que sou humana. 
Com licença, 
É PERMITIDO falhar. 
Graças a Deus existe o erro, a recaída, a entrega,
 sem os quais a vida seria uma eterna e cansativa vitória 
sobre meus limites e sobre os outros. 
Deixe-me um tempo aqui, 
no fundo do poço, 
que é para eu me conhecer e saber, 
por tentativas, erros e acertos, 
até onde posso ir.

Sabrina Davanzo 





2 comentários:

Maya Quaresma disse...

É bom se permitir mais, não virar as costas pra cada erro, pra cada tropeço. Se permitir segundas chances. Para alguém, e principalmente, para nós mesmos.

Belo texto!

MQ
sobaluzdalua.blogspot.com

figbatera disse...

É isso, concordo plenamente!