29 de abr de 2011

Cárcere


Gaiolas,
por mais bonitas, espaçosas,
coloridas e confortáveis que sejam,
são sempre prisões.

A gente deveria parar de acumulá-las nas paredes da alma,
encarcerando sentimentos e pessoas.

Vive mais feliz o coração que pode,
a qualquer momento,
alçar voos e pousar onde quiser.
É sempre mais doce e sereno
o que cresce sem limitações.

Deixa vir..
Deixa partir quando chegar a hora...


Sabrina Davanzo

27 de abr de 2011

Na pele


Se eu soubesse como não me deixar consumir por qualquer coisa, eu seria mais inteira. Sempre coloco um peso que não posso suportar nas situações e me despedaço. Queria não me importar tanto porque no fim acontece o que tem de acontecer, independente das minhas vontades. E isso também passa.
Queria me impressionar só com o que vale a pena, gastar mais meu tempo com as coisas possíveis, com a felicidade real, e menos com as suposições.
Estou sempre tão preocupada com as respostas que esqueço de contemplar as perguntas e acabo não sabendo nem o que buscar. Perdida entre o que está por vir e o que ficou para trás, não aproveito o presente. As conexões me roubam a atenção, enquanto eu deveria apreciar o destino para onde elas me conduzem.
Falta equilibrio, sobra frustração. Eu vivo elevada ao quadrado, à máxima potência de sentimentos.
Descubro em minha própria pele que sofre mais quem se entrega e se apega. Eu sofro.


Sabrina Davanzo

26 de abr de 2011

Expectativa




E acabou sendo melhor do que esperava porque, afinal, não esperava nada.


Sabrina Davanzo


19 de abr de 2011

Imortal



E descobriu que o amor, por ser nobre, não morre.
Apenas adormece (às vezes, para sempre).


Sabrina Davanzo

18 de abr de 2011


Ela tem uma fé inabalável. Em meio a tantos desvios, erros e desilusões, essa fé continua acesa, afirmando que ainda dá para continuar.
Essa fé é uma mistura de força interior e inspiração divina, tem algo de sagrado que imortaliza a esperança e a torna um pouco heroína invencível. É uma energia renovadora que vem do coração, da mente, de cada célula do seu corpo cansado de lutar e faz milagres, move montanhas.
São inúmeras as quedas e as vezes em que o adversário tem super poderes maiores que os dela. Mas ela é meio que protegida do destino, o bem está do seu lado (ou seria ela que está do lado dele?).
A fé dela é um pensamento positivo e inspirador que traz ânimo ao espírito, claridade aos pensamentos, leveza para escolher novas formas de combater os obstáculos.
Que ela nunca perca essa fé. Que nada nem ninguém seja capaz de apagar essa chama que a liga à fonte da vida, que a faz ter esperança de que tudo muda e ela pode vencer.
"Nunca houve uma noite ou um problema que pudesse derrotar o nascer do sol ou a esperança"
Sabrina Davanzo

7 de abr de 2011

Quando


Só quando ela não esperar mais nada

quando estiver livre de qualquer interesse
quando tiver certeza de que estará salva
quando sentir que acabou
terá coragem de se aproximar
Vez em quando ela queria estar pronta
(seria essa vontade uma prova de que não se recuperou?)
Para em seguida não querer estar
(só para não ter que encarar?)
Existem duas possibilidades:
Descobrir que passou
Perceber que não terminou
Ela gosta de nunca mais
Mas também acha bonito o quem sabe um dia

Sabrina Davanzo


6 de abr de 2011

Explicação



Duas coisas que ela não entende:
como alguém pode não gostar de sorvete napolitano
e como um príncipe, de repente, se transforma num monstro bobão.

Sabrina Davanzo