19 de abr de 2011

Imortal



E descobriu que o amor, por ser nobre, não morre.
Apenas adormece (às vezes, para sempre).


Sabrina Davanzo

3 comentários:

Arthur Tavares disse...

O amor nunca acaba... porque o seu inverso não é o ódio mas, sim, a indiferença...

Depois que uma pessoa marca a nossa vida, sempre teremos momentos que nos pegamos pensando em quem não está mais próximo...

O amor... ah! o amor... Ele é sempre o mesmo, e sempre vêm acompanhado... Paixão, Carinho, Loucura, Obsessão, Admiração... Mas, depois que um desses se cansa, o amor - carinha teimoso - sempre persiste!

Diana Costa disse...

É, fica lá escondidinho...

Renata de Aragão Lopes disse...

Lindo!

Mas será???
Pensarei a respeito, amiga!


Beijo de feliz Páscoa,