12 de mar de 2012

Sobre a cura


É como dar com o dedo no pé da cama:
dói insuportavelmente, dá raiva e falta de ar,
dá vontade de amaldiçoar o universo,
parece que você nunca mais vai ser capaz de andar.

Mas, graças a Deus, passa rápido.
Especialmente quando você deixa de olhar para o dedo,
para de apertá-lo,
procurando uma fratura exposta, e vai fazer outra coisa.

Os primeiros passos oscilam.
Só os primeiros.

Sabrina Davanzo

4 comentários:

MF. disse...

Depois passa.

Ana Maria Cordeiro disse...

Faz sentido.

Poupée Amélie™ disse...

Nada é eterno. Nem mesmo a dor.

Jeniffer Yara disse...

Acho que é como tudo na vida,sempre passa,por mais clichê que pareça,se quisermos mesmo,tudo passa :}

Linda a ilustração, não só desse post como dos outros,confesso que sou apaixonada por ilustrações e reparei logo que cheguei aqui. rs

Beijos
http://mon-autre.blogspot.com/