15 de set de 2011

Aprende...


Aprenda de uma vez que tem coisas que acabam para sempre como se fosse proibido seguir em frente com elas.
No inicío, você quer espernear no meio da praça e pensa a cada maldito segundo na situação, entrando numa espécie de obsessão. Até cogita a ideia de desistir porque é bem capaz que você não aguente passar por isso.
Aí um dia, sem aviso prévio, você acorda e a coisa toda já esfriou. Você não chega a esquecer, mas lida com a história como se ela fosse um vaso no canto da sala que não incomoda ninguém.
O "para sempre" acontece enquanto você segue com a sua vida. Você sobrevive. E quer saber? Vai sobreviver sempre a todas essas coisas de pessoas e situações que não deram certo. Eu não estou aqui?
Vai passar, menina e tem mais: você acostuma, amadurece.

Então, agora relaxa! Aproveita que você não tem escolha e abre essa mão, desocupa o coração. Solta desse abraço e deixa ir de uma vez. Para que atrasar o que vai partir de qualquer jeito?

Sabrina Davanzo


6 comentários:

Tay disse...

Ahh Sabrina.. como eu adoro seus textos, Parabéns moça!

Poupée Amélie™ disse...

Em outras palavras: pratique o desapego! Adiar é esticar sofrimento. Adiar é autopunição.
BjO*

Paulo M. disse...

Que seja terno quanto dure.

Débora Scucato disse...

Sabrina,
Suas palavras são sempre muito inspiradoras... Parabéns pelos lindos textos!
Tenha uma ótima semana!
Bjinhos,

Débora Scucato
http://pensandoemretalhos.blogspot.com

juliana k. disse...

entre tantos textos lindos, me pego a com os olhos mareados justo nesse! coisinha chata essa tal dor de cotovelo, viu?! to me sentindo tão monotemática... (rs!)

p.s.: moça, que escrita gostosa a sua! bela surpresa pousar por aqui. :)

palmas!

Anônimo disse...

Estou em um momento desses e depois de ler seu texto, muito lindo, como todos os outros, resolvi não atrasar..
Obrigada!