12 de ago de 2011

Sobre aceitação


Era um roteiro todo amarradinho, escrito com coerência e certezas, quando a vida chegou e fez um vendaval. As folhas, abraçadinhas ao vento, se deixaram levar. Os papéis foram invertidos e as letras embaralhadas.
O que acontece com uma história quando seu capítulo é cortado ao meio? É possível retomar do ponto que nunca se quis parar?
Meus personagens sofreram uma conspiração do universo quando, inocente, acreditei que poderia colocar o destino em suas mãos. Eu tentei escrever a história do meu jeito e então foi tudo pelos ares, não tive tempo nem de ler as entrelinhas.
Enquanto cobria os olhos para me proteger da bagunça que o vento fazia, ouvia as pessoas dizerem: "Ele sabe o que faz!" e eu gritava em resposta: histórias estão sempre ao sabor do vento e, às vezes, ele é amargo.

Sabrina Davanzo

4 comentários:

Anônimo disse...

Que lindoooo!

Patrícia Braille disse...

Estou em uma situação bem parecida com a que você poeticamente relatou nesse texto tão bom, tão doce, tão acolhedor... Tive de jurar para minhas amigas que você não é nenhum "heterônimo" meu rs. Um abraço de gratidão.

Kamylla disse...

Amei seu cantinho!!!
Já estou te seguindo!
Adoraria te ver no meu tbm
www.cronicasdeanjos.blogspot.com
bjs flor

Anônimo disse...

Eu adoro seu blog.
Sempre entro pra ler as novidades, mas tenho sentido falta de algo mais feliz....sempre tem uma tristeza no fundo....