31 de mar de 2011

Sem saída



Estou contra a parede dos meus próprios sentimentos.
Uma parte de mim quer ficar longe de você,
pois corre o risco de se apaixonar e não ser correspondida.
A outra quer estar com você custe o que custar.

Sabrina Davanzo

25 de mar de 2011

Conselho




Sempre que for tomar alguma decisão,
pare e pergunte a si mesmo: "eu posso me arrepender disso?"

Se a resposta for sim, não siga em frente.


Sabrina Davanzo



23 de mar de 2011

Agridoce

Visto o meu melhor vestido e calço o meu sapato mais confortável para participar de um banquete.
Por não saber como será essa festa, dá vontade de ficar em casa. Mas seu eu ficar o que é que vou ter para contar? É preciso ir e experimentar os doces e salgados. Os líquidos e os sólidos. Se alguma comida não me agradar, sempre dá para andar pelo salão e conhecer os outros convidados, dançar alguma música.
Tem que ter boa vontade. Tenho aprendido que nada é de tudo ruim e que é por isso que existe o agridoce. Para os indecisos. Para não ser tão trágico, nem maravilhosamente emocionante.
Há que se ter um equilíbrio e esse é o motivo do banquete. Eu me sirvo como bem entender.
Cuido-me para não estragar o penteado, sujar o vestido. Nunca se sabe quando alguém está para chegar. Há atrasados que nos chegam nas piores horas, é bom estar preparada.
Meu convite vale para uma vida inteira e eu só vou embora quando me cansar. Quando já tiver provado de tudo. Repetidas vezes.


Sabrina Davanzo

Teoria das relações



. . .

Eu fico sozinha.

Eu aprendo a estar sozinha.

Eu gosto da minha companhia.

Você aparece.

Eu continuo gostando de estar sozinha.

Você é gentil e divertido.

Eu acredito em você.

Eu quero estar com você.

Eu não quero mais estar sozinha.

Você vai embora.

Eu fico sozinha.

Eu aprendo a estar sozinha.

Eu gosto da minha companhia.

Outro você aparece.

Eu continuo gostando de estar sozinha.

O outro você é gentil e divertido.

Eu acredito no outro você.

Eu quero estar com o outro você.

Eu não quero mais estar sozinha.

O outro você vai embora.

Eu fico sozinha.

. . .

. . .

Outro aparece.

. . .

. . .

Outro vai embora.

. . .

. . .

Eu acredito.

. . .

. . .

Eu fico sozinha.

. . .

. . .

Eu não quero mais estar sozinha.

. . .

Outro aparece.

. . .

. . .

. . .

Eu fico sozinha.


Sabrina Davanzo



18 de mar de 2011

Sincero

A sinceridade pode ser, algumas vezes,
uma bofetada na cara dos sonhos.

Pode ser aquela pedra amarrada na ponta da corda
que faz peso para o balão não sair do chão.

Se a verdade que você queria ouvir é irreal demais,
a sinceridade acaba doendo mais que uma mentira.

Ainda existe gente sincera.
Mas também ainda existe gente que quer voar.


Sabrina Davanzo

Limbo



Acho que todo mundo tem um pouquinho de medo de amar
porque amar é deixar-se enlouquecer conscientemente.
Um amor abortado é aquele em que por infinitas razões essa entrega não foi consentida.
Esse passa a ser um quase-amor
e vaga para sempre no limbo com a estigma de "poderia ter sido".


Sabrina Davanzo

16 de mar de 2011

Confesso


Tive um problema sério com umas borboletas no estômago
que subiram para a cabeça
e tomaram conta da minha razão.
Encantada pelas cores que borboletavam ao seu redor,
essa que deveria cuidar de mim, não dava conta nem dela.
Tomei uma solução drástica:
Infelizmente, cacei as borboletas.
Tem horas que o crime mais grave
é permitir que a consciência tire os pés do chão.


Sabrina Davanzo

Fica




Se for para chegar, chegue com vontade de ficar.

Sabrina Davanzo

15 de mar de 2011

Bagagem



Pudesse eu encontrar a solução para teus problemas caída por aí, a traria logo para tuas mãos. Mas acontece que essa é uma tarefa pessoal e intrasferível, o máximo que posso fazer é estar ao seu lado durante a busca.

Posso oferecer luz quando a noite chegar e trazer um pouco de conforto quando o cansaço tomar conta do teu corpo.
Você sabe que é durante essa tentativa de encontrar a solução que você vai crescer não sabe?
É bem aí que você vai descobrir a força que tem e a sua capacidade de se superar.
Eu sei que você não vai desistir, fechar os olhos é pior...
Considere isso um teste para a próxima fase, você precisa se preparar.
Na sua mala tem tudo o que precisa: você leva as melhores vibrações e o carinho de todos aqueles que te amam e torcem por você.

Sabrina Davanzo

11 de mar de 2011

Estou aqui



Para Fran - minha amiga, minha irmã


Amiga,

Estou aqui tentando entender por que é que essas coisas acontecem...
Eu lembro de quando a gente era nova, sentada na calçada falando da vida. Quem diria que a vida iria maltratar vocês assim... a gente era tão feliz.
Nós fomos criadas com tanto amor, com tanto cuidado, mas alguma coisa deu errado para eles e eu não sei dizer o que.
Algumas pessoas sabem lidar melhor que as outras com as perdas, com os nãos, com as dores.
A gente era tão imatura... encarou tudo do jeito que deu... e deu. Olha a gente aqui para provar. Mas para eles alguma coisa não se encaixou diante da doença da sua mãe, do abandono do seu pai, da ausência do que antes era fartura.
Por que é que a gente não percebeu que as coisas iriam acabar assim? Acho que é porque, embora tenham cometidos erros graves, eles são como a gente, são seu sangue. Não dá para acreditar que alguém entre nós terá coragem de libertar seu monstro interior.
Já vi muitas brigas de vocês, já vi ele com o pé quebrado, ela com o rosto cheio de pontos, já vi o desespero da sua mãe, já vi as reclamações de todos, mas não estava preparada para ver o desenrolar dessa história.
Em toda a minha vida, nunca estive tão próxima de uma situação como essa. É coisa de televisão. E lá, na tela, quando via, achava um absurdo as pessoas se preocuparem com quem cometeu o crime, quando quem estava sofrendo era a família da vítima. Eu sinto pena deles. Sei que eles podem ser bons, como foram antes desse pesadelo começar. Hoje descobri que não existe culpados. Todos somos vítimas. Vítimas das injustiças da vida que nos conduzem por caminhos que nem sempre são os melhores para nós. Quando foi que tudo começou, amiga? A gente era tão jovem para se dar conta de quão fundo o poço poderia ser... Eu não entendo... ela e ele tiveram as mesmas chances que você. Por quê?
De repente eles começaram a levar uma vida tão obscura que era demais para nossa imaginação. Eu dei aula pra eles de verdade, lembra? Você deu aula de mentirinha na escolinha que você montou na antiga casa da sua vó... parece que eles não aprenderam nada...
O que sua mãe fez para merecer ver os filhos padecerem dessa forma?
Apesar das estatísticas e dos exemplos diários de que pessoas que comentem crimes dificilmente se regeneram, não quero acreditar que para eles acabou. Talvez agora, cada um em sua cela, possam lembrar das tardes que a gente brincava e que eles eram "café com leite". Ela ainda tem o mesmo sorriso, amiga...
Todo caminho tem volta? Eu não sei.. eles é que vão poder nos dizer.
Talvez eles tivessem que passar por isso. De alguma forma a vida foi tecendo cada detalhe para que tudo isso acontecesse. Eu lembro da gente tentando ser feliz com todos os poréns. Eu lembro da gente na caminhonete, lembro de quando eles viraram adultos antes de nós, que somos mais velhas.
Queria voltar no tempo, amiga. Queria que sua mãe nunca tivesse ficado doente, que seus irmãos não tivessem deixado a escola, que você tivesse menos responsabilidades tão jovem. Queria ter presenciado outra história...
Sua irmã teve um filho antes de nós, amiga. As coisas para eles sempre foram precoces, até a dor. A gente nunca entendeu porque para os dois as fatalidades pesaram tanto. Mas a gente sabe que não é fácil ter os armários vazios, a casa vazia e o peito cheio cheio de tormenta.
Não sei se foram as amizades, se fomos nós, se foram as drogas, só sei que desde muito cedo eles se enveredaram por caminhos tão difíceis que a gente não tinha coragem de percorrer para ir buscá-los. Talvez nem adiantasse... porque o que tem de ser, tem força.
Hoje vocês estão vivendo o outro lado, amiga e pela nossa proximidade também estou vivendo um pouco. E quanto aos dois... eram crianças quando tudo começou. Quando essa história começou a ser contada, eles mal sabiam ler. Hoje eles são mais vividos que nós e trazem o peso de seus crimes nas mãos. Olha isso, amiga: crime. Que pesado.. a gente não imaginava...
Acho que aqui não existe culpados. Não é o seu pai, o fato de sua mãe não ter podido ser mais presente, ou você...
E depois de tudo, ela ainda tem o mesmo sorriso... Que Deus esteja com vocês, com eles e com todas as famílias que passam pelo mesmo problema.

PS: A e A são um casal de gêmeos que cresceram comigo, são parte da minha família. Cedo demais eles experimentaram muitas perdas e para fugir do peso delas experimentaram as drogas. Hoje, com 19 anos, ele está preso por tráfico, depois de já ter esfaqueado uma pessoa, e ela acaba de ser presa por participar do assassinato de um traficante.


Sabrina Davanzo

10 de mar de 2011

Lembranças

Posso dizer, sem o menor receio, que aquele medo de sair à rua passou.
Tenho gostado da minha companhia e tido mais paciência com as minhas falhas.
Descobri o prazer de me apaixonar pelos momentos e não pelas pessoas. E já foram tantas paixões...
Quanta coisa já vivi depois de achar que fosse morrer...
Ontem fui à praia e o mar estava calmo, como eu tenho tentado ser desde então. Deixei que toda aquela água fria cercasse meu corpo morno e depois fiquei observando as partículas de sal grudadas à pele, porque sempre fica uma lembrança, independente da intesidade do contato.
O dia não estava tão claro, como algumas coisas também ainda não estão, mas entre uma nuvem e outra havia os raios de sol. Eu sabia que eles estavam lá, igual a essa felicidade que não precisa de motivo para existir que eu tenho sentido.
Caminhei pela areia na companhia de pensamentos leves... Diante daquela imensidão, me dei conta de como o tempo voou. Eu estou cada dia mais madura e sem certeza de nada. Isso é o que tem me movido. Tivesse eu todas as respostas, não havia mais necessidade de continuar.
Vez em quando a vontade de acelerar o passo, sair correndo me assalta, mas percebo logo e trato de prendê-la à realidade dos acontecimentos.
Meu coração está aprendendo a amar de forma pura e serena. Eu estou sã e salva.

Sabrina Davanzo