30 de mai de 2010

Banho


É tanta lágrima que já lavou minha alma.
Deus, já não resta mais nada. Pode me mandar um novo amor.

Sabrina Davanzo

Regra de pontuação


Em relacionamento, quando chegar ao fim, coloque um ponto final.

Sabrina Davanzo

Remédio ao contrário


Tem coisas que a gente faz achando que vai fazer bem e acaba fazendo um mal danado.

Sabrina Davanzo

29 de mai de 2010

Luz


Hoje um pequeno raio de sol alcançou a minha escuridão e fez-se luz.
Vem, sol. Vem iluminar toda a minha vida.

Sabrina Davanzo


27 de mai de 2010

"Próxima estação:inverno"


Esse relógio que tiquetaqueia sem parar avisa que o tempo não me espera.
Nem pensava em partir tão cedo... Não estava preparada, mal sei o que levar na mala. Mas agora já é tarde e o bonde lá vem vindo. Está ouvindo? Seu apito corta os ruídos da minha respiração.
Adeus! Que lá vem o bonde com pressa de chegar à próxima estação. Adeus! Que já não tem mais espaço aqui para o meu coração.

Sabrina Davanzo


26 de mai de 2010

Por quê?


Está um dia lindo e calmo lá fora. Aqui dentro, insiste a tempestade.

Sabrina Davanzo

25 de mai de 2010

Cobrador


Todos os dias, um homenzinho muito dos bravos que trabalha para o setor de Realizações Pessoais, vem bater à minha porta.

- Bom dia! Já pensou no que vai desejar hoje? Já deu entrada no seu carro?
- Olá! Posso saber como estão os seus planos de investir em uma pós? Está ficando para trás, heim? O mercado daqui a pouco não quer gente como você.
- Como vai? Devo lhe informar que a senhorita já começa a passar da hora de casar e claro, comprar um apartamento.
- Com licença, pretende ficar parada aí até quando?
É assim, cobrança atrás de cobrança. Tornei-me uma eterna devedora de mim mesma. O tempo todo ele me diz o que fazer para seguir nessa busca sem fim.
O homenzinho trás consigo alguns documentos com regras como: “Para ser feliz é preciso chegar Lá. Lá é um lugar que só se alcança com muitas conquistas. De preferência, uma seguida da outra.”
Meio frustrada, respondo que, na verdade, nem sei se quero conhecer esse lugar. Ele imediatamente me repreende dizendo que não é permitido fazer escolhas. “Que asneira é essa? Lá é onde todo mundo quer chegar. É para onde todos devem ir. Se não se empenhar, irá ficar sozinha aí onde está.”
Passo da frustração a tristeza. E logo ele soa a trombeta: “Isso também é inaceitável. Não se pode ficar triste, não há tempo para sentir-ser perdido. Quem é que precisa refletir quando já se sabe o que deve fazer?”
Eu não tenho outra opção. Encaminho-me para a imensa fila de gente com feições cansadas e abatidas, que há muito tempo caminha tentando encontrar Lá. Essa terra prometida da felicidade e realizações.

Sabrina Davanzo

24 de mai de 2010

Equilibrista

E não é que tem horas que a vida parece estreitar tanto, que a gente se vê caminhando sobre uma linha fininha, quase não cabendo, quase caindo no fundo do poço.
E haja força para manter o equilíbrio. E haja braços para cima, para baixo, tentando acertar o eixo. E não pode ficar parado, nem correr demais, nem desesperar, nem sentir medo, nem fechar os olhos. E ainda tem que aguentar o peso do coração.
Passar pela vida é mesmo um grande desafio.

Sabrina Davanzo

Dica

Da gastrite e da ira

http://www.dagastriteedaira.com/

Livro on line super bom de Milena de Almeida. Façam uma visita!

Eu já li tudo! : )

21 de mai de 2010

Pedido



Antes de mais nada, gostaria de dizer que sou daquelas que fantasiam demais. Vejo contos de fadas até nas histórias de terror. Meus roteiros são adaptáveis para os sonhos impossíveis. Na hora de me despir, insisto em vestir qualquer coisa que não seja a realidade. Minha visão de raio lazer capta as maravilhas que não acontecem. É por isso que tenho tantas cicatrizes. É por isso que vivo constantemente com dor. Ah, como eu queria aceitar essa máxima de que o cristal partido jamais volta a reluzir como inteiro.
Preciso muito colocar os pés no chão. Vim aqui lhe pedir que corte minhas asas.
Mas antes, permita-me realizar um último e maravilho voo pelo meu mundo perfeito.

Sabrina Davanzo


19 de mai de 2010

Escuro



E é à noite, quando os sonhos deveriam estar ao meu lado e não estão, que o medo vem.

Sabrina Davanzo

Significado



Partir:
Desatar o enrosco. Um que vai e outro que não pode mais alcançar.


Sabrina Davanzo


Anúncio

Procura-se alguém que tenha palavras de carinho a dizer e não saiba como fazê-lo.
Procura-se pessoas que estejam longe e precisem sentir que estão perto.
Procura-se amigos divertidos que desejem contar piadas entre um ou outro gesto de afeto.
Procura-se casais apaixonados que necessitem fazer declarações de amor.
Procura-se pais que precisem pedir perdão, filhos que tenham vontade de dizer eu te amo.
Procura-se desconhecidos que se esbarrem na fila de espera de um lugar qualquer e queiram dizer “prazer em conhecê-lo”.
Procura-se um colo de mãe que diga, ainda que silenciosamente, “vai ficar tudo bem”.
Procura-se pessoas pequenas ou grandes, pretas ou brancas, feias ou bonitas, que queiram preencher o vazio do mundo com palavras positivas.

Favor tratar com o Sr. Alfabeto.
Garante-se muitas opções de palavras. Entrega e felicidade imediatas.

Sabrina Davanzo

São meus olhos?



Não vejo mais os coelhinhos pulando no jardim. Será que eles cansaram e foram embora?
Também não sinto mais as borboletas pousarem em minhas mãos. Será que elas nunca estiveram aqui?
E o que dizer das abelhas que todos os dias faziam um zum zum zum trazendo mel para tornar minha vida mais doce? Meus olhos já não enxergam nada além da relva seca...
Meu Deus: ou eu estou ficando cega ou sempre fui louca.

Sabrina Davanzo



17 de mai de 2010

Ao contrário


Cada dia que passa, algumas coisas parecem fazer menos sentido. E, por mais incrível que pareça, isso é bom.

Isso é o começo.

Sabrina Davanzo

Por dentro

Assim como o grão de areia, que se refugia dentro da ostra sem pensar no mal que causa a ela, eu me escondo dentro de mim.
Para encontrar minha pérola, é preciso mergulhar e buscar no mais profundo de meu ser. Arrancar uma a uma as muitas cascas que me protegem.
O que está acontecendo aqui dentro enquanto você prefere a superfície? Enquanto você pensa se deixa sua cômoda embarcação para se aventurar no fundo desse mar?
É uma reação química, física. É um tesouro. Não é fácil me encontrar...

Sabrina Davanzo

14 de mai de 2010

Em casa...


Estou indo para a casa encontrar o que nunca perdi.
No caminho, vou deixar um pouco da minha angústia...
Estou indo para a casa porque lá, finalmente, fico longe de mim e perto do que considero verdadeiramente amor.

Sabrina Davanzo

Direção



Quando se está ao sabor amargo do vento, não há muito o que fazer a não ser rezar para que ele mude a direção e o gosto.

Sabrina Davanzo


12 de mai de 2010

...

Quero me perder...
E só...

Sabrina Davanzo

11 de mai de 2010

À mão livre


É sabido que, ao nascer, você é convidado para fazer um grande desenho à mão livre. É também uma regra, já estabelecida, que você deve dar asas à criatividade e, para isso, recebe uma caixinha com lápis de cor.
Aconselho-o a abusar do verde, vermelho, amarelo e laranja sempre que puder. Deixe o preto para as noites, enfeite-as com um pouco de prata e terás um belo luar. Deixe o cinza para os elefantes e terás um animal divertido e grandalhão. Lembre-se: os dias devem ser invariavelmente de céu azul de brigadeiro.
Tenha a mão firme para que o seu traço não falhe. Para o caso de erros graves, há, ainda que rara, a chance de começar de novo.
Faça o que lhe vier à cabeça, mas não repouse nunca o seu lápis. Não espere uma flor secar para começar outra... Não deixe um cãozinho que seja, à espera de afeto.
Haja o que houver, complete o seu desenho. Não faça como os medíocres que chegam ao final com seus desenhos apagados, sem expressão e culpam as cores limitadas que receberam. Não seja tolo! Você tem em suas mãos uma caixa de possibilidades e é você quem deve criar o seus tons, desenvolver suas vontades.
É mesmo um grande presente ganhar uma folha em branco, novinha para criar a vida - uma história inesquecível – do jeito que você desejar.


Sabrina Davanzo



6 de mai de 2010

Nota


Meu bem, você consegue transformar qualquer noite de lua encoberta
em festa mágica de Cinderela.

E é por isso que sempre irei amá-lo.
Fique com a certeza de que ao seu lado a estrada é de tijolos amarelos
porque você é doce, terno e agradavelmente desajeitado.

Onde quer que eu esteja, irei amá-lo.
Você é o meu príncipe. Único e para sempre.
Haja o que houver, irei amá-lo.

Sabrina Davanzo



4 de mai de 2010

Que seja permitido


Que seja permitido confiar em intuições que chegam quando a razão adormece.

Que seja permitido não parar de sonhar independente das dificuldades.
Que seja permitido acreditar de olhos fechados nas pessoas.
Que seja permitido experimentar o amor quantas vezes for necessário.
Que seja permitido aprender ainda que às custas de erros.
Que seja permitido recomeçar quantas vezes for necessário.

Sabrina Davanzo

Para as visitas


Visitas são, na maioria das vezes, pessoas queridas que aparecem para trazer um sorriso, uma palavra de carinho, um pensamento positivo.

Hoje o InVerso acaba de completar 26 mil delícias assim. Algumas pessoas vêm aqui há tanto tempo que já são de casa, entram sem bater. Outras, deixam uma lembrança.
Obrigada queridos e queridas por sempre aparecerem para "ver como estão as coisas". Obrigada por deixarem suas palavras lindas e reflexivas.
Deixo aqui um beijo doce para cada um que passa por este cantinho.

Sabrina Davanzo

Porto seco



E se a gente não tem um porto seguro para chegar
como é que se atreve sair ao mar
sem ter ao certo onde parar?

Sabrina Davanzo


Pés cansados


Por muito tempo acreditei ser eu mesma a responsável por trilhar meus próprios passos. Hoje, um misterioso magnetismo me atrai para longe de onde quero estar provando que não sou eu quem decide o caminho. Parece haver uma força maior, uma bússola que orienta em direções desconhecidas por mim, diferentes das que eu escolhi. Meus pés estão cansados e ainda há tanto que caminhar...

Nessa altura do trajeto as pausas são raras assim como as sombras das árvores. Já não alcanço a mão daqueles que ficaram para trás. Estou só neste caminho que é só meu. Se há o que comemorar, são as perdas. Cada vez que avanço, perco-me um pouco mais, afasto-me do que me fez acreditar ser o ponto de chegada. Sinto-me enganada... meus pés estão cansados...

Sabrina Davanzo

3 de mai de 2010

A vida que eu quero...


O que eu quero da vida é outra vida porque esta parece já não me caber. Não comporta minhas experiências, é demasiada pequena para o que eu sei. Oh, Deus! Esta vida é tão leve para o peso do meu espírito cansado que de vez em quando minha alma sobe aos céus para lhe implorar providências divinas.
Tal como um limbo é o lugar em que encontro-me para tentar ser feliz apesar de. É trabalho para Hércules. De onde arrancar toda força necessária?
Poderia eu ter a forma que mais me trouxesse paz? Pois te pediria para transformar-me nos seres ainda desconhecidos que habitam as profundezas dos mares. Imploraria para que me fizesse uma ave rara que voa até o infinito e repousa no topo da montanha mais alta e inalcançável. O que eu temo, o que eu não quero é continuar nessa condição humana onde existe dor até na alegria. Eu que já descobri que ela finda como uma água na fonte. A alegria passa.
A vida que eu quero não tem nome. É começo de tudo, um nada, um não compreender, não existir. A vida que eu quero transcende o meu ser.

Sabrina Davanzo