30 de nov de 2009

Cronômetro

Zerei o relógio. É hora de começar tudo de novo. Antes mesmo do novo ano. Respira fundo, conta até três e... solta os ponteiros. É o início de uma outra história dessas tantas que cabe dentro do livro da vida da gente.

Sabrina Davanzo

18 de nov de 2009

Sobre física


A distância entre dois corações que viveram uma linda história chama-se saudade.


Sabrina Davanzo

16 de nov de 2009

(Des)encontro



E ele não veio... Eu que esperava tanto. Eu que contava os dias, sonhando com seu sorriso inocente adentrando a porta, e inundando minha vida de felicidade. Eu que planejei brincadeiras e carinho. Preparei um quarto decorado com motivos alegres... uma cama macia. Tinha para oferecer os abraços mais ternos, o colo mais doce. Ele não veio. Será que não gosta de mim? Não existe a possibilidade de estar atrasado. Já confirmei no guichê da estação: no meio do caminho, desistiu. Não veio. Nenhum sinal... Teve medo? Ainda te espero. Venha quando quiser, quando achar que é hora. Eu estarei aqui para recebe-lo e lhe doar todo o amor que existe nesse mundo.

Sabrina Davanzo

10 de nov de 2009

Reflexão


E se eu me pareço perdida... é por não saber o que fazer com tanta vida... pensar que o sangue corre em minhas veias enquanto escrevo estas linha é assustador. O fato de órgãos pulsarem dentro de mim, contra a minha vontade, é de tirar o fôlego. Eu não tenho o controle. Sou pequena diante de minha existência. Devo respeito a quem me criou com tanta perfeição? Estranho... não pedi para ser criada... ou pedi? Se antes de nascer fiz um trato com Deus, peço desculpas. Também não controlo minhas lembranças. Não me informaram, mas sinto que sou feita de paixão e medo. E que coisa.. ele me deu olhos para apreciar tudo o que é moldado diariamente por suas mãos delicadas.

Agradecer é parte dos compromissos que ele me impôs. Às vezes ele é bem rígido. Quando me obriga a perdoar, por exemplo. Felizmente, também consegue ser doce ao me enviar borboletas todas as manhãs.
Por todos os ritmos compassados do coração que bate em meu peito, eu lhe agradeço. Ainda que eu não compreenda...

Sabrina Davanzo

Espaço


Tudo o que eu mais quero e amo no mundo cabe aqui dentro do meu coração.


Sabrina Davanzo

Notícias do mundo de lá...


E por aqui, continua tudo do mesmo jeito: Dona Girafa insiste em não aderir às refeições de fast food e vai, ela mesma, todos os dias, colher frutinhas nas copas das árvores.
Joaninha continua delicada e tímida. Seu Leão ainda não perdeu a magestade. Aquele outro, continua cantando de galo, às seis da matina, no terreiro.
João de Barro continua sendo destaque nos magazines de arquitetura.
Engraçado que, apesar do que acontece ao redor, certas coisas continuam sempre como deveriam ser.
Eu, por exemplo, não deixo de plantar flores, ainda que a própria terra seca diga que desistiu de dar vida a algo tão belo.

Sabrina Davanzo


3 de nov de 2009

Oportunidade


E pensava que a cada novo dia teria a chance de se redimir, ser feliz, demonstrar o seu amor. Por isso, deixava para depois. Engano seu. Sempre existe um dia em que não é possível fazer nem uma coisa, nem outra. É quando se descobre o valor de cada segundo...

Sabrina Davanzo